Coronel Ikeda é mantido no comando da Brigada Militar no governo Leite

592

Ikeda foi comandante do 15ª Batalhão de Polícia Militar, em CanoasRonaldo Bernardi / Agencia RBS

O oficial, que tem 34 anos de serviço na corporação, assumiu o cargo em abril de 2018

GaúchaZH

Em dia de anúncios importantes relacionados à segurança pública, o governador eleito Eduardo Leite afirmou que manterá o comandante da Brigada Militar no cargo. O coronel Mário Yukio Ikeda está à frente da BM desde abril de 2018, quando substituiu Andreis Silvio Dal’Lago.

Na solenidade nesta quinta-feira (20), o novo chefe do Executivo Estadual afirmou que o vice-governador  eleito, Ranolfo Vieira Júnior, será também secretário da Segurança Pública. A delegada Nadine Anflor será chefe da Polícia Civil — é a primeira vez que uma mulher assume o cargo.

Antes de ser comandante da BM, Ikeda era subcomandante-geral da corporação. O oficial também foi chefe do Comando de Policiamento da Capital (CPC). Com 34 anos de serviço, foi comandante do 15ª Batalhão de Polícia Militar, em Canoas.

Em Porto Alegre, o oficial ganhou destaque como gerente de operações do Centro Integrado de Comando e Controle Regional do RS durante a Copa do Mundo 2014. Ikeda também atuou na Força Nacional de Segurança Pública durante os Jogos Pan e Para-Pan Americanos e na Secretaria Especial de Segurança de Grandes Eventos durante a Copa das Confederações.

— Me comprometo a fazer o máximo possível pela instituição e pelo Estado. Dar continuidade à valorização dos nosso brigadianos, que assim terão um comprometimento maior com a população gaúcha — afirmou o comandante da BM em seu discurso.

Recentemente, o coronel foi ouvido por GaúchaZH sobre o número de mortes de criminosos por policiais militares em dezembro — já são 22, o dobro da média mensal do ano. Ele negou que tenha dado ordem para matar.

— Quem escolhe se haverá confronto é o criminoso, não é o PM — afirmou a GaúchaZH no último domingo (16).