Como será a posse dos eleitos Jair Bolsonaro e Eduardo Leite

148

Neste dia 01 de janeiro tomam posse os novos eleitos para o governo do estado e presidência da república, ambos enfrentarão um grande desafio, dar início nas mudanças de rumos no estado e no pais, o desejo de milhões de braseiros e gaúchos que os escolheram para esta nada fácil tarefa.

CONFIRA ABAIXO COMO SERÁ OS ATOS DE POSSE

14h: trajeto até a Catedral

Jair Bolsonaro sai da Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência, com destino à Catedral Metropolitana de Brasília, localizada na Esplanada, onde encontrará o vice, general Hamilton Mourão. Em carros separados, eles seguirão ao Congresso Nacional. Ainda não há definição se eles desfilarão em carro aberto ou fechado, mas os últimos presidentes fizeram o percurso em um Rolls Royce que serve à Presidência da República desde a década de 1950.

14h50min: recepção no Congresso

Em um cortejo que deve durar 15 minutos, Bolsonaro, acompanhado da mulher, Michelle, e Mourão — também com a mulher, Paula —, serão recebidos pelo presidente do Senado, Eunício de Oliveira (MDB), e pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Também estarão presentes o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, além de outros líderes políticos.

15h: posse oficial na Câmara

Uma sessão solene no Plenário da Câmara, fechada para convidados, será conduzida por Eunício, que deve discursar após o presidente eleito. Às 16h, o Hino Nacional será executado pela Banda dos Fuzileiros Navais, e então o presidente e o vice-presidente serão considerados empossados.

16h20min: entrega da faixa no Planalto

Já como presidente empossado, Bolsonaro desfilará em direção ao Palácio do Planalto, trajeto que contará com a tradição de 21 tiros de canhão e desfile das tropas do Exército Brasileiro. Ao subir a rampa do Palácio, Bolsonaro será recebido pelo presidente Michel Temer, que entregará a faixa presidencial ao novo presidente. De seda, medindo 15 centímetros de largura, a faixa verde e amarela ostenta o Brasão da República bordado com fios de ouro.

16h30min: pronunciamento oficial

Em seguida, Bolsonaro fará seu primeiro discurso público como presidente à população presente. Neste momento, a nova equipe, com todos os ministros, será empossada. Essa etapa será encerrada com a foto oficial no Salão Oeste.

18h25min:  chegada ao Itamaraty para receber autoridades

Para finalizar, um coquetel ocorrerá no Palácio do Itamaraty com a presença de aproximadamente 2,5 mil convidados, entre eles autoridades nacionais e internacionais.

Eduardo Leite (PSDB) toma posse como governador do Rio Grande do Sul para o período de 2019 a 2022, ao lado do vice Ranolfo Vieira Júnior (PTB), na tarde desta terça-feira (1ª), em Porto Alegre. A sessão solene será na Assembleia Legislativa, a partir das 16h. Às 17h, será realizada a transmissão do cargo no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, que fica ao lado da AL.

Para o evento, haverá bloqueio no trânsito na região. De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), a interrupção será total na Avenida Duque de Caxias a partir da manhã, em frente ao Palácio Piratini. Os veículos que acessarem a região poderão fazer o desvio contornando a Praça da Matriz.

A área de bloqueio poderá ser ampliada, conforme necessidade, a partir da Rua General Auto. Alterações serão atualizadas pela EPTC no Twitter.

Como será a solenidade

O presidente da Assembleia Legislativa, Marlon Santos (PDT), dará início à sessão no Plenário 20 de Setembro. Depois, os líderes de bancadas e partidos serão convidados a dirigirem-se ao gabinete da Presidência, de onde acompanharão o governador e o vice eleitos até o plenário.

Na retomada da sessão, Eduardo Leite irá ler o Compromisso Constitucional, que diz o seguinte: “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis e patrocinar o bem comum do povo rio-grandense”. Em seguida, o deputado Edson Brum (MDB), 1ª secretário da Mesa Diretora, continuará com a leitura do Termo de Posse.

O mesmo procedimento ocorrerá com Ranolfo Vieira Júnior. Por fim, Marlon e Leite farão seus discursos.

O Hino Nacional será interpretado pela banda da Brigada Militar no início da sessão. No fim, será a vez do Hino Rio-Grandense.

Depois da solenidade na AL, Eduardo Leite irá até a sede do governo para a cerimônia de transmissão do cargo. Ele será acompanhado por Marlon Santos até a saída do Parlamento, onde será aguardado pelos chefes da Casa Militar e do Cerimonial do Palácio Piratini.

No Palácio, a cerimônia começa às 17h, no Salão Negrinho do Pastoreio.

A posse dos 55 deputados estaduais eleitos no Rio Grande do Sul será realizada no dia 31 de janeiro, a partir das 14h, no Plenário 20 de Setembro da Assembleia Legislativa.

Eduardo Leite já anunciou os nomes que ocuparão as secretarias no seu governo. Confira a lista completa abaixo.

1. Fazenda – Marco Aurelio Santos Cardoso

2. Casa Civil – Otomar Vivian

3. Comunicação – Tânia Moreira

4. Planejamento – Leany Lemos

5. Procuradoria-Geral do Estado – Eduardo Cunha da Costa

6. Meio Ambiente e Infraestrutura – Artur Lemos

7. Cultura – Beatriz Helena Miranda Araújo

8. Segurança – Ranolfo Vieira Júnior

9. Casa Militar – Julio César Rocha Lopes

10. Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural – Covatti Filho

11. Inovação, Ciência e Tecnologia – Luis Lamb

12. Justiça, Cidadania e Direitos Humanos – Catarina Paladini

13. Extraordinária de Relações Federativas e Internacionais – Ana Amélia Lemos

14. Secretaria de Esportes e Lazer – João Derli

15. Governança e Gestão Estratégica – Cláudio Gastal

16. Transportes – Juvir Costella

17. Saúde – Arita Bergmann

18. Educação – Faisal Karam

19. Obras – José Luiz Stédile

20. Trabalho e Assistência Social – Regina Becker Fortunati

21. Desenvolvimento Econômico e Turismo – Dirceu Franciscon

22. Articulação e Apoio aos Municípios – Rodrigo Lorenzoni

23. Administração Penitenciária – Ranolfo Vieira Júnior (secretário de Segurança acumula função inicialmente e coordena desmembramento)