Estudante escreve texto emocionante sobre a importância do Proerd

143

O aluno Lucas Eduardo Viskow Schmitt, que frequenta o sexto ano na escola municipal Nelly Dahne Logemann, tinha a tarefa de escolher uma notícia que lhe chamasse a atenção e escrever um texto sobre ela para a aula de português. Seria apenas mais um tema de casa comum, se não fosse pelas palavras do estudante.
Lucas escolheu a notícia que tinha como título “Brigada de Horizontina flagra menores consumindo drogas no Bairro São Francisco”, ao redigir seu texto, fez questão de destacar a importância do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, o Proerd: “eu escolhi esta pequena notícia, pois ela faz eu me perguntar: por que menores estão usando drogas se provavelmente já tiveram Proerd?”. O pequeno também diz que fica preocupado com notícias como esta, pois o bairro em questão fica próximo ao seu, onde há muitas crianças pequenas: “o que mais me deixa preocupado é que eles estavam com quatro cigarros de maconha, uma porção de 2,2 gramas, cachimbos e sementes que possivelmente eram de maconha. Esses adolescentes não aproveitaram o Proerd”.Os pais do Lucas, Denise Viskow e Marcos Schimitt, ficaram orgulhosos com o texto do filho, e afirmam que em nenhum momento influenciaram na tarefa do Lucas, pois só souberam do texto quando o estudante terminou e resolveu mostrar para os pais. “Quando vi o texto, tirei foto e mandei para o instrutor do Proerd para motivá-lo e mostrar o trabalho bonito que estão fazendo com as crianças” diz Denise.O sargento Schenkel, que foi intrutor do Lucas no Proerd, diz que ficou muito feliz com o texto: “eu tenho quase 28 anos de Brigada Militar, 20 anos de Proerd e sempre acreditei em formar bons cidadãos. Quando vejo um dever de casa sendo feito por um aluno em que o tema ressalta a importância do programa para ele, eu fico ainda mais feliz e vejo que estou no caminho certo”.  O texto do estudante repercutiu de forma muito positiva dentro da Brigada Militar e serviu como incentivo aos instrutores para continuarem o programa. “Mesmo podendo já estar aposentado, vejo que esta é a recompensa maior, o grande impacto em cada aluno, isso pra mim representa a realização”, completou o sargento.

Comunicação Social/EMBM

Texto e publicação: Est. Thayná Souza/PM5

Foto: 4°BPAF
Fonte: Site Brigada Militar