Comissão de Saúde da AL aponta que é necessário otimizar Hospital da BM

166

Para funcionar a pleno, HBM precisa de mais funcionários e nova área de traumatologia

Liderada pelo Vice-Presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do RS, Deputado Dr. Thiago Duarte, ocorreu no dia 14 de Agosto a audiência pública para debater os Hospitais da Brigada Militar (HBM).

Dep. Thiago Duarte – V. Presidente da Comissão de Saúde (direita)

A Comissão, após a apresentação das carências levadas pelo Tenente Coronel Igor Wolwacz chegou a conclusão que existem várias carências mas a maior é a falta de recursos humanos.

Conforme a Comissão existe a carência de aproximadamente 420 profissionais, bem como uma nova área de traumatologia para que os hospitais atuem em plena forma.

As lideranças associativas dos segmentos da BM lamentaram a falta da atenção dada pelos governos com relação a vida e saúde de seus servidores. Alertaram que as estruturas físicas quase que na totalidade foram construídas mediante o desconto em contracheque dos brigadianos, e que mesmo assim não há o devido investimento nestes hospitais.

O Vice-Presidente da Comissão de Saúde, Deputado Thiago Duarte advertiu que a partir do momento em que todos os policiais possam ser atendidos no setor de traumatologia nas instituições próprias, haverá liberação de leitos no SUS nos demais hospitais.

“Hoje, em uma situação de ferimento, o policial vai para um hospital ocupar vagas que poderiam ficar abertas se o setor de trauma estivesse funcionado”, disse o parlamentar, ressaltando que muitas vezes o PM é encaminhado e atendido no mesmo local que o bandido envolvido na ocorrência. “Além de tudo, é uma questão de segurança”, ponderou.

Ficou constatado a importância de trazer ao debate os responsáveis pelo IPERGS, a fim ajudarem na busca de soluções.

A Associação dos Oficiais da Brigada Militar, iniciou uma Campanha “O HOSPITAL DA BM É NOSSO”

O Deputado Thiago Duarte busca com o Ministro Chefe da Casa Civil Onix Lorenzoni, recursos que possam minimizar os problemas enfrentados pelo HBM.

Quanto a falta de profissionais o Governo do Estado autorizou, em abril, a contratação temporária de 190 Oficiais e Praças, para atuação nos Hospitais da Capital e de Santa Maria.

Na audiência, no entanto, ficou posto que o necessário seria no mínimo 190 oficiais (médicos, enfermeiros, psicólogos) e 230 praças (técnicos em enfermagem, radiologia, nutrição)

As discussões prosseguem no âmbito da comissão buscando soluções céleres para os hospitais da BM.

Participaram da audiência pública, além de parlamentares, o Diretor de Saúde da BM Tenente Coronel Igor Wolwacz, equipe médica e administradores do HBM, Cel Paulo Roberto Mendes Pres. do Tribunal Militar RS policiais militares da Capital e diretores de entidades de classe sendo:

Coronel RR Marcos Paulo Beck – Presidente da Associação dos Oficiais da BM (ASOFBM)

Aparício Santellano – Presidente da Associação dos Sargentos Subtenentes e Tenentes da BM (ASSTBM)

Ubirajara Ramos – Presidente da Associação dos Bombeiros da BM (ABERGS)

Roberto Jose Larrossa – Presidente da Associação dos Oficiais Estaduais (AOFERGS)

Diogo Guerra – Diretor de Comunicação Social da Associação Antônio Mendes Filho da BM (ABAMF)

Alceu Bosi – Vice-Presidente da Instituição Beneficente Coronel Massot