Planos de saúde do IPE ficam mais caros

973

Reajuste atinge algumas classes de dependentes pensionistas e netos de servidores públicos do Estado

GAUCHAZH

IPE Saúde reajustou os valores dos planos de saúde de alguns dos seus beneficiários. O Plano de Assistência Médica Complementar (PAC), que oferece assistência médica a algumas classes de dependentes, pensionistas e netos de servidores públicos do Estado do Rio Grande do Sul, teve aumento de 7,45%. Já o Plano de Assistência Média Suplementar (Pames), que prevê internação hospitalar privativa, entre outros benefícios, subiu 7,64%. A vigência é desde 1ºde junho, conforme portaria 12/2019, publicada no Diário Oficial do Estado. São atingidas 179.610 pessoas, o que representa 17,87% do total de beneficiários. 

— É um cálculo atuarial, que leva em conta, entre outros, a idade dos beneficiários — explica o diretor de relacionamento com o segurado do IPE Saúde, Paulo Ricardo Gnoatto. 

No caso do Plano dos Servidores Estaduais, que representa 60,36% dos usuários, não houve aumento. O desconto segue 3,1% do salário, mais o percentual patronal pago pelo Estado.  

Também não houve reajuste para os chamados optantes, que representam 2,76% dos usuários. Nesse caso, segue o desconto de 7,2% do salário do servidor ao qual o plano é vinculado. O IPE Saúde possui 1.004.241 beneficiários. 

Exemplos de reajuste 

Os valores dos planos reajustados variam conforme a faixa etária. O PAC mais caro, para pessoas a partir de 70 anos, por exemplo, subiu de R$ 235,71 para R$ 253,28. Já o Pames, para a mesma faixa etária, na modalidade familiar, subiu de R$ 138,69 para R$ 149,29.  

O Pames é um complementou ao PAC. Quem tem mais de 70 anos e possui Pames, por exemplo, passa a pagar um total de R$ 402,57 (soma do PAC com o Pames). 

O aumento nesses dois planos representa o ingresso de mais R$ 401.129,95 mensais aos cofres do IPE Saúde. Os índices ficaram acima da inflação oficial, que nos últimos 12 meses ficou em 3,22%, e abaixo da inflação do setor de saúde, que ficou em 7,99%. 

Aumento para prefeituras e câmaras de vereadores  

O IPE Saúde também reajustou contratos com algumas prefeituras, Câmaras de Vereadores e outras instituições, que representam 18,99% dos beneficiários. Para os servidores da Câmara de Vereadores de Ajuricaba, por exemplo, a alíquota subiu de 15% para 20,03%. Segundo o IPE Saúde, o motivo desse reajuste é o aumento da sinistralidade, ou seja, da utilização do plano.