Ataque criminoso a família de agente é fato nunca registrado pela Susepe, diz delegada penitenciária

1607

O Instituto Geral de Perícias esteve no local fazendo o levantamento, e a Polícia Civil investiga o caso

Delegada regional da 8ª Delegacia Penitenciária Regional da Susepe, Samantha Longo. Foto – Divulgação

A Susepe está prestando apoio ao agente penitenciário que teve sua família alvo de um ataque criminoso a tiros na quarta-feira (13). Na ocasião, a casa do agente penitenciário foi alvo de disparos por volta das 21 horas, na Rua Guilherme Lazzari. Ele estava de serviço no Presídio Estadual de Sobradinho, enquanto na casa, estavam sua esposa e os dois filhos. Os projéteis, disparados de uma pistola 9mm chegaram a atravessar a parede da casa de madeira, e por pouco não atingiram os filhos do agente que estavam no sofá. Um automóvel parou em frente à residência, e os disparos foram feitos do interior do veículo.

O Instituto Geral de Perícias esteve no local fazendo o levantamento, e a Polícia Civil investiga o caso. A delegada regional da 8ª Delegacia Penitenciária Regional da Susepe, Samantha Longo, destacou que não é uma situação comum o acontecimento registrado em Sobradinho.

Em entrevista ao programa Enfoque da rádio Sobradinho AM, na manhã de segunda-feira (18), ela avaliou que a situação de ameaça fora do ambiente prisional e voltada aos familiares, é uma situação nova, nunca antes registrada pela Susepe no Estado. Samantha disse que desde o momento que aconteceu o fato, a delegacia procurou dar suporte com reforço na escala do plantão no presídio, e também foram feitos contatos com os comandos da Brigada Militar e Polícia Civil, para reforçar o policiamento.

Para o agente penitenciário que teve a família em situação de ameaça, foi oferecido colete balístico e armamento, além de suporte psicológico a ele e seus familiares. Quanto a investigação, a delegada penitenciária da Susepe deixou claro que isso cabe à Polícia Civil, porém, revelou que a instituição está dando todo o subsidio solicitados tanto, pela Policia Civil, quanto pelo Judiciário, inclusive com relatórios da Agência Regional de Inteligência Penitenciária. O departamento já produziu documentos oficiais que foram compartilhados com os setores de inteligência dos outros órgãos referentes ao fato, para que o caso possa ser elucidado.

Samantha disse ainda que no presídio de Sobradinho as ações como revistas estão sendo intensificadas. O servidor envolvido indiretamente na ocorrência não está afastado das suas atividades, pois optou em ficar trabalhando. A delegada regional da 8ª Delegacia Penitenciária Regional da Susepe, Samantha Longo, lembrou também que os todos os agentes de segurança do município estão solidários com o colega, e avaliou que o ataque criminoso não atinge somente a família do servidor penitenciário envolvido, mas sim, o Estado e a sociedade como um todo.


Rádio Sobradinho