Ausências aumentam espera para agendar carteiras

135

Postos de Identificação apelam para que agendados compareçam

Foto Divulgação IGP

O Departamento de Identificação do IGP em Porto Alegre enfrenta uma dificuldade nesta pandemia: o alto índice de pessoas que agendam horário para confecção da carteira de identidade, mas não comparecem. A cada dez horários marcados para o Posto de Identificação da Avenida Azenha, quatro pessoas não estão presentes no dia e horário marcados. Por isso, o IGP apela: se marcou, compareça. Se não comparecer, cancele o agendamento!

Antes da pandemia de Covid-19, quando também havia atendimento por ordem de chegada, quem estivesse à espera no local era chamado para atendimento – e o horário, preenchido. Com a necessidade de evitar aglomerações e a adoção do agendamento exclusivamente pelo site, os servidores acabam à espera da chegada do próximo cidadão. “Estamos trabalhando com carga máxima para atender todas as solicitações. Cada horário vago pode ser aproveitado por quem realmente precisa, por isso apelamos para a consciência da população” afirma a Diretora do Departamento de Identificação do IGP, Kátia Reolon Bittencourt. O cancelamento é feito na mesma página do agendamento (https://igp.rs.gov.br/agendamento-de-carteiras-de-identidade). “É um gesto de cidadania, de preocupação com o próximo”, declara a diretora.  

    O índice de 40% de ausências se repete no interior, mas em alguns casos mais da metade dos agendados não compareceram ao posto (ver tabela abaixo). “Na serra, há quem faça o agendamento simultaneamente para os postos de Caxias do Sul e Bento Gonçalves, ou de famílias inteiras, que não comparecem e deixam vários horários em aberto”, relata Marguet Mittman, Diretora do Departamento de Perícias do Interior. “E não é possível fazer encaixes, pois não podemos estimular as pessoas a formarem filas e se aglomerarem à espera de desistências”, explica. O problema se agrava porque muitos não levam os documentos necessários para a confecção do documento (a listagem está em https://igp.rs.gov.br/informacoes-sobre-carteira-de-identidade).

    O tempo de espera para se conseguir agendar um horário varia de cidade para cidade. Os horários não preenchidos fazem esse tempo aumentar, pois os faltosos acabam solicitando novos horários. Tradicionalmente, a demanda pelo encaminhamento das carteiras de identidade cresce no verão, em função das viagens de férias. Além disso, há uma demanda reprimida nos Postos de Identificação do interior do Estado, já que alguns precisaram restringir os atendimentos aos casos extremamente urgentes durante a pandemia. Somando-se ao número de faltas, a espera pode passar de um mês.

Cuidados com higienização- o encaminhamento da carteira de identidade requer que o cidadão toque na estação de trabalho para captura das impressões digitais e que retire a máscara para fazer a foto. Por esta razão foi necessário aumentar o intervalo entre os atendimentos, para que seja feita a higienização completa das estações de trabalho. “Sempre é bom lembrar que ainda estamos em pandemia, por isso reforçamos para que apenas os casos emergenciais procurem os Postos”, afirma Marguet. Os casos considerados urgentes são atendimentos bancários (por exemplo, para financiamento da casa própria), retirar auxílio emergencial ou receitas em farmácias, viagens de avião agendadas com urgência, internações e cirurgias de emergência e vítimas de roubo (desde que não a pessoa não possua outros documentos válidos).

Confira o percentual de ausências nos principais Postos (período: 18 a 29 de janeiro)

  CidadeAgendados          Faltas    % de faltas
Porto Alegre (11-15/01)2031    80039%
Santa Maria (25-29/01)80 4152%
Ijuí1014952%
Bento Gonçalves25113051%
Rosário do Sul1749546%
Bagé34011835%
São Leopoldo38013335%
Novo Hamburgo84027633%
Santana do Livramento35010932%
Alegrete1784525%
Erechim381300      22%

Angélica Coronel Couto

ASCOM – Assessora de Comunicação

Direção-Geral INSTITUTO GERAL DE PERÍCIAS – IGP ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL