Bombeiro gaúcho embarca em missão de ajuda humanitária ao Haiti neste domingo (22/8)

873

Terremoto ocorrido no país no último dia 14 deixou mais de 2 mil mortos e outros milhares de desabrigados

2° sargento Rodrigo Picoli é militar do CBMRS e está adido à Força Nacional de Segurança Pública – Foto: Divulgação/CBMRS

O Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), por meio 5⁰ Batalhão de Bombeiros Militar, de Caxias do Sul, está representado junto ao efetivo de ajuda humanitária que viaja ao Haiti neste domingo (22/8), com objetivo de auxiliar aquele país nas atividades de busca e salvamento em razão do terremoto ocorrido no último dia 14. O fenômeno deixou mais de 2 mil mortos e outros milhares de desabrigados.

Sargento Picoli aparece ao lado de bombeiros de outros Estados dentro de um avião da FAB. Todos mostram o punho cerrado da mão esquerda.
Sargento Picoli (E) embarcou na missão de ajuda humanitária outros 31 bombeiros de cinco Estados – Foto: Divulgação/CBMRS

O 2° sargento Rodrigo Picoli, servidor do CBMRS desde junho de 2006 e atualmente adido à Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), embarcou com a delegação composta por 24 bombeiros do CBMDF, quatro bombeiros de Minas Gerais e outros três bombeiros da FNSP — um do Maranhão, um do Paraná e outro de Pernambuco.

A missão leva 7 toneladas de materiais e equipamentos de emergência, além de 3,5 toneladas de medicamentos e insumos estratégicos do Ministério da Saúde. O avião de transporte KC-390 Millennium decolou da Base Aérea de Brasília na manhã de hoje (22) e a previsão é de que, após paradas para abastecimento em Cachimbo (PA) e em Boa Vista (RR), desembarque às 19h25 (horário de Brasília) em Porto Príncipe, a capital haitiana.

O sargento Picoli já participou de inúmeras missões como adido da FNSP, dentre as quais uma atuação em Moçambique, no Sul da África, em maio de 2019, quando o ciclone Kenneth deixou dezenas de mortos e milhares de desabrigados. Dois meses antes, o país já havia sido devastado pela passagem do ciclone Idai, que atingiu mais de 1,8 milhão de pessoas.

A participação de um bombeiro militar gaúcho em ações de socorro internacional demonstra a qualidade e a bravura de nossos homens e mulheres, além de reforçar o juramento da corporação: “Em qualquer hora para qualquer missão! Mesmo com o risco da própria vida.”

Texto: Ascom 5°BBM/CBMRS
Edição: Carlos Ismael Moreira/SSP