Bope realiza aula inaugural do Curso de Especialização em Operações Especiais

1265

Esta é a 14ª edição da formação que habilita militares a integrarem a unidade da BM que atua em situações de alto risco

Formação habilita policiais militares a integrar as tropas do Batalhão do Operações Especiais – Foto: Grégori Bertó/SSP

A Brigada Militar (BM) realizou nesta terça-feira (17,8) a aula inaugural do 14º Curso de Especialização em Operações Especiais (14º CEOE). Com 29 disciplinas e 1.500 horas-aula, entre atividades curriculares e extracurriculares, a formação habilita policiais militares a integrar as tropas do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da corporação e os torna aptos a atuar em situações de extremo risco. A turma conta com 74 alunos, entre capitães, tenentes, sargentos e soldados, aprovados em processo seletivo interno.

A turma conta com 74 alunos, entre tenentes, sargentos e soldados aprovados em processo seletivo interno. – Foto: Grégori Bertó/SSP

Os brigadianos que integrarem a tropa de elite da BM, precisarão atuar em situações que envolvam grave perturbação à ordem pública, ocorrências que necessitam de intervenções com elevado rigor tático e estratégico para a solucionar de situações de crise, entre outras ocorrências críticas. O curso também capacita o candidato a atuar em operações antibomba, bem como nas ocorrências de ataques às instituições financeiras.

O subcomandante-geral da BM, coronel Claudio dos Santos Feoli, evidenciou que os habilitados como operador do BOPE, estão aptos para atuar em situações extremas, em que o risco de vida é maior do que em outras atividades. “O BOPE é utilizado pela instituição na maioria das ocorrências com alto grau de complexidade. Nós tivemos êxito na estratégia de redução dos roubos, chamados de ‘novo cangaço’ e com utilização de explosivos na medida em que usamos o batalhão nesse enfrentamento”, explicou o subcomandante-geral da BM.

O curso acontece na sede do BOPE, em Porto Alegre. A capacitação é coordenada pela Academia de Polícia Militar (APM), ministrada pelo BOPE e supervisionada pelo Departamento de Ensino da instituição (DE). O curso foi desenvolvido com base na legislação, regulamentação, normas e regimentos que estabelecem o ensino na Brigada Militar.

Nessa edição houve uma inovação no edital, com uma etapa de seleção denominada “Instrução Preparatória”, onde o candidato recebeu instruções de saúde física, mergulho autônomo, natação utilitária, uso da arma de fogo, adaptação em ambientes rurais, entre outras. Os militares que optaram pela instrução preparatória e obtiveram êxito nos testes, foram submetidos apenas ao exame de saúde. Quem optou por não participar da instrução, ou não concluiu esta etapa com êxito, precisou realizar, além dos exames de saúde, exames físicos, testes específicos e prática de tiro.

 O comandante do BOPE, tenente-coronel Rodrigo Schoenfeldt, ressaltou a importância da especialização da tropa. “O principal objetivo é preparar os policiais militares para a atividade mais intensa que a nossa corporação tem, portanto o curso é emparelhado com os padrões nacionais e internacionais nas atividades de Operações Especiais”, enfatizou o tenente-coronel Schoenfeldt.

O curso acontece na sede do BOPE – Foto: Grégori Bertó/SSP

A Aula Inaugural do Curso teve como tema a palestra “BOPE como uma Ferramenta de gestão do Comando-Geral da Brigada Militar para a consecução de objetivos táticos e estratégicos da Segurança Pública do RS” e foi ministrada pelo coronel Douglas da Rosa Soares, comandante do Comando Regional de Policiamento Ostensivo do Vale do Rio dos Sinos (CRPO Vale dos Sinos). O coronel Douglas realizou o curso do CEOE em 2005 e foi comandante do BOPE por mais de dois anos, entre 2019 e março de 2021.

Fonte: SSP/RS