Brigadiano que morreu afogado após salvar filho e sobrinha é velado em Canoas

576

Soldado Fagundes, de 41 anos, se afogou na lagoa da Praia do Rosa, em Imbituba, no Litoral Sul de Santa Catarina

PM, que se dedicou 15 anos à Brigada Militar do Estado, deixa esposa e dois filhos, um de 18 anos e um de 8 anos (que foi salvo) | Foto: Fabiano do Amaral

O soldado Luis Fernando de Abreu Fagundes, de 41 anos, morreu afogado ao salvar o filho de oito anos e uma sobrinha de sete na lagoa da Praia do Rosa, em Imbituba, no Litoral Sul de Santa Catarina. Segundo o 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Canoas, o acidente ocorreu no sábado, por volta do meio-dia. O trio se banhava na lagoa, mas com a ressaca e a maré alta na região, uma onda forte levou o soldado, o filho e a sobrinha para o fundo. Fagundes as salvou, mas não conseguiu retornar e foi encontrado sem vida cerca de uma hora depois de resgatar os menores. A área não dispõe de serviço de salva-vidas, mas os socorristas foram até a lagoa e iniciaram as buscas. Quando localizaram o corpo, aplicaram o o protocolo de reanimação, mas não obtiveram êxito. Ele estava de férias com a família em Santa Catarina

O brigadiano se formou em 2006  e desde então sempre serviu no 15º BPM. Atualmente, estava lotado na 3ª Companhia, sendo que Canoas tem cinco e todas pertencem a esse Batalhão. Ele foi homenageado com um cortejo formado por  viaturas da Brigada Militar, que ligaram as sirenes dos veículos durante o trajeto, e carros particulares dos policiais. O ato acompanhou a liberação do corpo da funerária e passou pela 3° Companhia do 15º BPM, no Bairro Guajuviras,local em que o soldado trabalhava, e seguiu para o cemitério São Vicente, no bairro Estância Velha, onde foi sepultado neste domingo, às 16h30. Os atos fúnebres terminaram às 18 horas. Durante o enterro, o sargento Smolinsk representou a categoria e prestou a última homenagem em forma de discurso.

Em nota da Brigada Militar de Canoas, colegas descrevem Fagundes como um “colega tímido, simples e de caráter inigualável, sempre pronto para o serviço, educado e comprometido com sua função”. O Batalhão manifesta profunda tristeza pelo ocorrido. O PM, que se dedicou 15 anos à Brigada Militar do Estado, deixa esposa e  dois filhos, um de 18 anos e um de 8 anos (que foi salvo).

CORREIO DO POVO