Colégio dos ex-Comandantes-Gerais encaminha ofício ao Governo do Estado

1150

Excelentíssimo Senhor Governador,

Honrado em cumprimentá-lo, os ex-Comandantes-Gerais da Brigada Militar, unidos, instituíram um colégio no ano de 2017, cujas ações se norteiam na defesa dos interesses maiores da instituição quase bi- centenária. Neste sentido nos dirigimos a Vossa Excelência, que na condição de Comandante supremo da Brigada Militar (art 82, inc. XIII, da Constituição do Estado), possa se sensibilizar na importância de resguardar, como Comandante, a saúde de sua tropa, para que possa continuar atuando na preservação da ordem pública.

Ocorre que, como sabemos, enfrentamos, há mais de um ano, a pandemia mundial de COVID-19, a qual, com disseminação fácil e de difícil recuperação, culminou em mais de 788 mil gaúchos infectados e mais de 16 mil óbitos (segundo site da secretaria da saúde do RS atualizado na data de hoje), dentre esses muitos brigadianos.

No corrente ano, já possuidor de vacina que reduz os riscos de infecção e óbito por contaminação da patologia e com o objetivo de proteger a população de maior risco, o Governo instituiu uma lista de ordem de vacinação. Entretanto, a Brigada Militar, infelizmente, não constou como prioridade.

Destaco que a responsabilidade da Brigada Militar está bem escrita no Capítulo III da Carta constitucional – da Segurança Pública –, cabendo-lhe, especialmente, a competência de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública, visando à construção da tão desejada paz social.

Hoje, são milhares de atendimentos ao público diuturnos em suas complexidades do dia-a-dia, onde nossos valorosos brigadianos – os verdadeiros guardiões dos pampas gaúchos – continuam atuando na prevenção e no combate ao crime, reduzindo os indicadores de criminalidade conforme seguidas publicações da Secretaria de Segurança Pública, mas, na mesma medida, vêm se expondo diretamente contra este inimigo invisível aos olhos nus, mas implacável em seu ataque, tudo sem o suporte do Estado a quem defendem.

Os policiais, mantendo sua missão constitucional e histórica desde 1837, há 184 anos, são fortes, aguerridos e bravos, enfrentam a bandidagem com destemor, mas precisam do suporte de Vossa Excelência para continuar defendendo a nossa gente, pois sem a imunização contra tal inimigo não há como impor um melhor combate. Não por outro motivo que o número de Brigadianos contaminados nas últimas semanas se elevou drasticamente.

Senhor Governador, reunidos, o grupo de ex-Cmt-Gerais, decidimos por nos dirigirmos ao nosso comandante in-chefe, no sentido de solicitar sejam despendidos rapidamente esforços para que os brigadianos, que são fundamentais para a subsistência de um Estado Democrático de Direito, sejam incluídos na ordem de prioridade de imunização e, por extensão, às demais instituições integrantes da área da Segurança Pública de nosso Estado.

Ao ensejo, renovamos os votos de estima e distinta consideração.

Respeitosamente,

Jerónimo Carlos Santos Braga – Coronel RR Presidente do Colégio dos ex-Comandantes-Gerais1


1 Colé gio dos ex-Comandantes-Gerais, cuja representatividade histórica, atualmente, totaliza 23 (vinte e três) Coronéis, que tem por norte defender os interesses estratégicos da Brigada