Covid: com três colegas mortos em dois dias, policiais fazem sirenaço nesta quarta

1801

Além de diretor da Ugeirm, morreram um escrivão e o ex-chefe da Polícia Civil no RS Luiz Fernando Tubino

Diretor da Ugeirm Sindicato, Luiz Henrique Lamadril. Foto: Ugeirm Sindicato/Arquivo

Diante dos óbitos de três policiais em menos de 48 horas e da demora para o início da vacinação dos agentes contra a Covid no Rio Grande do Sul, o sindicato da categoria organiza um ‘sirenaço’ em Porto Alegre, na manhã desta quarta-feira, para alertar a população acerca das mortes desses servidores.

Policiais estarão em frente ao Palácio da Polícia para realizar a manifestação. Atos semelhantes devem ocorrer em delegacias pelo Interior gaúcho. Às 10h, as sirenes das viaturas policiais serão ligadas durante 3 minutos, como forma de chamar a atenção da população e homenagear todos os policiais que morreram em decorrência da Covid-19.

“Não é possível que continuemos convivendo com a morte de colegas diariamente. Esses policiais estão colocando as suas vidas em risco, para garantir a segurança da população. O mínimo que se exige do Estado é que suas vidas sejam protegidas”, defende o presidente do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia do Rio Grande do Sul (Ugeirm Sindicato), Isaac Ortiz .

Ontem, o diretor da entidade Luiz Henrique Lamadril morreu em decorrência de complicações do coronavírus. O comissário de polícia tinha 61 anos e era atualmente lotado em Bagé. Conforme informações do sindicato, Lamadril passou uma semana internado na Santa Casa de Caridade do município.

O policial participou da direção da Ugeirm em várias gestões e, atualmente, era o Diretor Social da entidade. Segundo colegas, Lamadril era uma referência na luta por melhores condições de trabalho para a categoria. Ele também era radialista e mantinha o programa Canto, Trova e Poesia na Rádio Clube de Bagé. Apaixonado pelo Grêmio Esportivo Bagé, Lamadril também ocupou a direção de futebol do time.

Segundo a Ugeirm, a morte do comissário é a terceira na categoria em dois dias. No último domingo, o escrivão de Polícia Marcondes Souza Chagas morreu vítima do coronavírus e, nessa segunda-feira, o delegado aposentado e ex-chefe de Polícia na gestão Olívio Dutra, Luiz Fernando Tubino, faleceu por complicações da doença.

Em nota de pesar pelas vítimas, a entidade sindical pede vacinação e consciência da população em torno do distanciamento social e uso de máscara, inclusive dentro das delegacias de polcíia. “Além disso, precisa ser realizado o revezamento e restrição de acesso às DPs. Também é necessário que se proceda imediatamente a vacinação de todos os Policiais Civis”, completa o texto.

FONTESamantha Klein / Rádio Guaíba