Criminosos armados com fuzis tentam resgatar preso em penitenciária no Vale do Rio Pardo

979

Grupo formado por cerca de 10 bandidos tentou invadir casa prisional em Venâncio Aires, nesta madrugada, mas foi afugentado a tiros

Um dos veículos usados por criminosos e abandonado nas proximidades da casa prisionalSusepe / Divulgação

GZH

Uma tentativa de resgate de um preso na madrugada deste domingo (23), em Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo, resultou num intenso tiroteio. Cerca de 10 criminosos com armas de grosso calibre, como fuzis, tentaram invadir a Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva), mas foram afugentados a tiros. A polícia segue em buscas na região.  

— Acreditamos que eles não estejam mais nas proximidades da penitenciária. O confronto foi muito intenso. O que se busca agora é alguma informação sobre a entrada de alguns dos envolvidos em unidades hospitalares. É bem possível que algum deles procure atendimento médico. Encontramos uma touca com muito sangue e havia bastante sangue no local  — detalha a capitã Michele Vargas, comandante da Brigada Militar de Venâncio Aires.   

Quando foram avistados por um policial militar que fazia a ronda na guarita, por volta das 2h, os bandidos já tinham conseguido romper uma tela de contenção no entorno da casa prisional. Os criminosos estavam em três veículos e invadiram o acesso externo lateral da penitenciária, próxima à estação de tratamento de esgoto. O bando estava armado como fuzis de calibres 762 e 556. Eles foram alvejados por disparos da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e da BM.  

 — Nossos servidores evitaram que ocorresse o pior, impedindo os veículos de invadirem área interna da casa prisional  — afirmou a delegada penitenciária regional Samantha Longo.

Susepe / Divulgação
Segurança foi reforçada em unidade prisionalSusepe / Divulgação

A direção da Peva informou que, na área próxima aos veículos e dentro dos automóveis abandonados, foram encontrados materiais, que seriam utilizados no resgate: produto semelhante a dinamite, garrafas de gasolina, um escudo de proteção, um esmerilhador para corte de grades, dois carros abandonados e material semelhante a coquetel molotov.

A ação dos bandidos não se limitou à unidade prisional. Para tentar impedir a aproximação do reforço da BM, os bandidos fixaram correntes com miguelitos (ferros retorcidos) sobre a RSC-287, rodovia que dá acesso à casa prisional. Um dos veículos da BM que cruzou pelo local teve três pneus furados.  

Preso transferido  

A Susepe informou que o preso que seria alvo da tentativa de resgate foi identificado e transferido para outra unidade prisional. O Grupo de Ações Especiais (Gaes) chegou a ser encaminhado para o local, para auxiliar em revistas. A unidade tem capacidade para abrigar 529 presos – atualmente conta com 530.

 —  A operação da Susepe seguirá em andamento na casa prisional, durante todo o dia  —  afirmou a delegada Samantha.  

A Susepe informou que durante a madrugada a 8ª DPR deu início à operação de rescaldo, que foi comandada pelo Departamento de Segurança e Execução Penal da Susepe, para busca e apreensões de materiais e outras provas. A segurança da unidade prisional foi reforçada. O superintendente da Susepe, José Giovani Rodrigues de Souza, informou que duas galerias passaram por revista geral.

O Batalhão de Operações Especiais (Bope)  da BM foi acionado para analisar o material explosivo abandonado pelos criminosos. O Instituto-Geral de Perícias (IGP) realizou trabalho de perícia na área.   

https://gauchazh.clicrbs.com.br/seguranca/noticia/2021/05/criminosos-armados-com-fuzis-tentam-resgatar-preso-em-penitenciaria-no-vale-do-rio-pardo-ckp1e3b49000u018mpbq53ly3.html