Enchentes no RS

Alegrete e diversas cidades do Rio Grande do Sul sofreram com uma quantidade de chuva inesperada no início deste ano, causando a elevação dos níveis dos rios que cercam as cidades e, consequentemente, a invasão das ruas pela água acumulada nos leitos estreitos e assoreados.

As plantações que se estendem pelas planícies e planaltos de nosso mundo, tomando o lugar de florestas, mudaram o fluxo natural da água, que acaba sendo vaporizada em demasia, devido ao aumento da temperatura e formando mais chuvas, com períodos de enchentes constantes em diversos locais, além da elevação dos oceanos pelo aumento das temperaturas nos pólos, derretendo montanhas de gelo.

Nossa civilização caracteriza-se pelo uso indiscriminado dos recursos naturais para a produção industrial, com máquinas cada vez mais complexas e que usam matérias primas que escasseiam, sem a devida reposição, numa forma de destruição do planeta sem precedentes.

A água que hoje sobra nos nossos rios, está faltando em algum ponto do planeta, assim este ciclo de catástrofes como vendavais, enchentes, terremotos, furacões e tantas outras tragédias, anteriormente mais raras, hoje são constantes e cada vez mais devastadoras.

Milhares de pessoas estão desabrigadas, pois tiveram suas casas invadidas pelas águas poluídas dos rios, destruindo inúmeras partes das cidades gaúchas, sendo possível imaginar que toda esta água que passou por vários pontos, chegará a outras cidades, no caminho em direção ao mar.

As cidades que se encontram mais próximas a outros rios e lagoas deverão passar por enchentes nos próximos dias, pois nossos rios não têm mais seus leitos naturais, foram aterrados e invadidos pela urbanização, com inúmeros pontos aonde as enchentes vão se repetir como nos anos anteriores.

Se não houver mudança no comportamento de nossa civilização, caminharemos para um cenário cada vez mais crítico, com verões mais quentes em oposição a invernos mais frios, com desequilíbrio das chuvas e de períodos de seca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *