Placas Mercosul

A novidade das placas que, segundo informado, serão adotadas por todos os países do Mercosul, está causando muitos problemas para os proprietários de veículos novos ou transferidos neste início de 2019, pois a troca de toda frota deverá ser executada nos próximos anos.

Além do preço extorsivo, em torno de 250 reais, há ainda a burocracia e o desencontro de informações sobre quais veículos devem trocar as placas, inclusive com uma corrida aos credenciados do Detran de donos de carros que não precisam trocar imediatamente suas placas.

A principal novidade é que apenas o país de origem será identificado, sendo retirada a tarjeta informava o estado e o município de emplacamento do veículo, que foi substituída por um código acessível mediante aplicativo de celular.

Outra alteração foi a substituição do um dos números das placas anteriores por uma letra, o que ampliou a possibilidade de combinações de 175 para 450 milhões, com maior número de veículos podendo ser emplacados no Brasil.

Nos demais países do Mercosul a nova placa também será implantada, porém sem prazos ainda estipulados, porém mudando os padrões de tamanho hoje existentes, devendo todos os países adotarem o mesmo tamanho de placas que será de 40 centímetros de largura por 13 centímetros de altura.

Críticas não faltam ao novo sistema, pois as novas placas são mais difíceis para leitura, além de não ser possível identificar a cidade do veículo, pois a padronização das placas deixa tudo igual, apenas sendo possível saber que o veículo é de outro estado pela letra inicial.

Só saberemos se as placas Mercosul serão eficientes nos próximos anos, por enquanto vamos continuar vendo placas novas e antigas circulando nas cidades, podendo, inclusive, ser revogada a adoção do novo sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *