Incêndios em prédios públicos

A catedral de Notre Dame está parcialmente destruída devido a um incêndio que iniciou nos espaços que estavam sendo restaurados, pois suas estruturas apresentavam problemas em diversos pontos.

Depois de 850 anos, foi palco da posse de Napoleão Bonaparte, passando pela Revolução Francesa e por duas Guerras Mundiais, mas não resistiu a um incêndio, o qual resultou na queda de sua agulha imponente, que indicava o coração da cidade de Paris.

Os bombeiros tiveram o cuidado de evitar o uso excessivo de água para combater o fogo, pois seria mais um elemento a destruir o prédio histórico, sendo possível assim resgatar relíquias do interior do prédio, numa operação arriscada.

A previsão das autoridades francesas é que em cinco anos tudo estará reconstruído, num trabalho de restauração para manter a originalidade da histórica catedral de Paris.

Por aqui tivemos um incêndio num prédio histórico, o Mercado Público de Porto Alegre, com uma pequena parte do telhado e de seu andar superior atingidas pelas chamas e depois pela água em excesso, porém já se passaram quase seis anos e ainda não conseguiram reconstruir.

Em Paris a destruição foi bem maior, mas já está sendo providenciada a reconstrução imediata, mas em Porto Alegre tudo demorou, com atraso no início das obras devido a muita burocracia e problemas na liberação de acesso da população à sua história.

Nem falo do Museu Nacional, pois como o estrago foi bem maior do que no Mercado Público, assim, possivelmente, ficará como um monte de ruínas do prédio que abrigou um dos maiores acervos históricos do Brasil.

Os incêndios foram semelhantes, mas as providências para recuperar o que foi destruído acontecem de forma bem diferente em nosso país, mostrando que não nos preocupamos em recuperar espaços de cultura e história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *