IPE Saúde não garante mais leitos devido a pandemia

1662

O Presidente do IPE, Marcus Vinicius de Almeida alertou para o grave quadro a partir do agravamento dos casos de covid-19 no Rio Grande do Sul

O Avanço da pandemia sobrecarregou as Unidades de Terapia Intensiva da Capital e do interior do Rio Grande do Sul. Diariamente, médicos e autoridades têm se desdobrado em esforços para conseguir atender à demanda crescente por vagas e para conseguir alocar doentes com casos graves da doença.

O programa Gaúcha Mais, entrevistou o Diretor de Provimento da Saúde da Unimed Porto Alegre, Dr. Marcelo Hartmann, e  o diretor-presidente do IPE Saúde, Marcus Vinicius de Almeida. os quais alertaram sobre o colapso da estrutura de atendimento e o esgotamento das equipes de saúde.

O Presidente alertou que diante da superlotação das UTIs, não há mais garantia de leito nem mesmo para aqueles que dispõem de plano de saúde da rede privada:

“- Neste momento, ter plano de saúde infelizmente não é garantia de leito para covid. Se estamos conseguindo atravessar essa fase aguda, até agora, deve-se muito ao setor de saúde, que vem fazendo um esforço bárbaro. Os hospitais estão adiando cirurgias e procedimentos eletivos (não urgentes)  para encontrar espaço físico e equipes em número minimamente capaz de seguir salvando vidas” – afirmou.

De acordo com o diretor-presidente do IPE, o Estado tem hoje 732 leitos de UTI privados. Destes, 725 estão ocupados. Em Porto Alegre, são 310 leitos de UTI e há 341 leitos ocupados. Significa dizer que as instituições (hospitais) precisaram adequar suas estruturas para não deixar pessoas sem atendimento.