Policiais do 5° BPM se formam no curso de policiamento tático com motocicletas

259

Durante duas semanas soldados aprenderam na prática como atuar com as viaturas

Por Marielle Gautério Jornal Ibiá

Como passar por obstáculos foi uma das técnicas passadas no curso Foto: Divulgação/BM

A partir de agora, os soldados Alexson Silva dos Santos e William Garcia Lauz, do 5° Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Montenegro são peritos em motocicleta. Os dois brigadianos formaram-se no “Curso de Policiamento Tático com Motocicletas”, realizado na cidade de Porto Alegre, nos dias 8 a 19 de novembro. Ao todo, 20 soldados de diversos Comandos da Brigada Militar participaram da qualificação.

Noções Gerais de Mecânica, Técnicas básicas e avançadas de pilotagem, Noções de socorros públicos, Policiamento comunitário e Técnicas de Abordagem foram alguns dos assuntos abordados durante o curso. Segundo o Sd Alexson, a formação foi enriquecedora. “Nós aprendemos desde técnica de frenagem, até curva, habilidade com motos, trilha, abordagem, acompanhamento, etc. Foi um curso bem completo para o policiamento”, diz.

Para o Sd Alexson, o uso da motocicleta no cotidiano é essencial

Para o soldado, a necessidade da moto no cotidiano do serviço da Brigada Militar é notável. “O maior fator da motocicleta é a mobilidade e a velocidade, a saturação de área”, fala. Alexson explica que em alguns bairros de Montenegro, por exemplo, seria fundamental o uso da moto para uma maior eficiência nas operações.

A expectativa é que, logo, a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) seja implementada no 5°BPM. “A moto é essencial, em todas as maiores cidades, como Porto Alegre, Canoas, tem Rocam”, expõe o soldado.

Para o tenente-coronel, Oberdan do Amaral Silva, comandante do 5° Batalhão de Polícia Militar (5°BPM), ter brigadianos qualificados no trabalho com a moto é digno de comemoração. “Hoje eles tem condições de fazer uma perseguição. Subir escadaria atrás de um bandido eles vão; se precisar entrar no lodo, em barro até no meio da moto eles vão. Eles tiveram um treinamento bem legal e bem puxado”, concluí.