Policial baleado após tentativa de roubo é transferido para Hospital da Brigada Militar

439

Guilherme de Souza Carvalho apresenta quadro estável, mas seguirá sob cuidados médicos e sem previsão de alta

GZH

Veículo do policial passou por perícia na noite do crimeIGP / Divulgação

O policial militar Guilherme de Souza Carvalho, baleado em uma tentativa de assalto no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, na noite da última segunda-feira (8), foi transferido para o Hospital da Brigada Militar, na zona sul da Capital, onde seguirá recebendo atendimento pelos próximos dias. 

Seu estado de saúde é estável, embora ainda esteja sob cuidados médicos por lesão de vasos sanguíneos na região cervical, próximo à nuca, onde foi atingido pelo disparo. Não há previsão de alta. 

Durante a manhã desta quarta-feira (10), o PM realizou novos exames de imagem no Hospital de Pronto-Socorro (HPS), onde estava internado. A transferência ocorre em razão da falta de leitos disponíveis na instituição.

Natural de São Borja e lotado no 18º Batalhão da Brigada Militar (BM) em Viamão, Guilherme estava de folga e saía do seu carro na Rua General Lima e Silva quando foi abordado por um assaltante, identificado como Denis Machado Lima, 44 anos. Conforme relatos de testemunhas, o criminoso avistou uma arma na cintura da vítima e efetuou os disparos. Ele foi detido logo após a ocorrência e segue preso.

O policial confirmou a versão aos agentes em depoimento feito por vídeo, mas não chegou a passar novos detalhes. O delegado Ajaribe Pinto, da 10ª Delegacia de Polícia da Capital, confirma o caso como tentativa de latrocínio, pois houve a intenção de roubar e depois matar. Para ele, o caso já está esclarecido. 

Ao longo da última terça-feira (9), foram monitoradas câmeras de segurança confirmando que o autor dos disparos estava sozinho.

— Temos absoluta certeza que ele agiu sozinho. Analisamos diversas câmeras de segurança de estabelecimentos das ruas por onde ele passou e não vimos nenhum comparsa — explica o delegado.

Denis possui antecedentes criminais por roubo, furto, receptação e lesão corporal.