Qualidade das viaturas no país é avaliada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública

430

Ensaios técnicos buscam validação de parâmetros mínimos de qualidade dos veículos das forças policiais

Testes ocorreram entre os dias 20 e 22 deste mês em Goiânia | Foto: MJSP / Divulgação / CP

Correio do Povo

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) anunciou a realização de ensaios técnicos em viaturas policiais para validação de parâmetros mínimos de qualidade a serem aplicados nos veículos utilizados pelas forças de segurança pública do país. O objetivo da ação é garantir a segurança do profissional, otimizar a aplicação de recursos financeiros, além de trazer melhorias aos equipamentos utilizados pelas instituições federais e estaduais da área.

Os ensaios inéditos, que aconteceram entre os dias 20 e 22 deste mês no Autódromo Internacional de Goiânia Ayrton Senna, fazem parte do Programa Nacional de Normalização e Certificação de Produtos de Segurança Pública, coordenado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

As avaliações foram realizadas com veículos de marcas que já são utilizadas pelas instituições de segurança pública e tiveram a adoção de metodologia científica para auxiliar o processo de construção de uma norma técnica. O documento vai definir os requisitos técnicos mínimos e a validação de características que deverão ser empregadas nas viaturas policiais.

As viaturas utilizadas nos ensaios técnicos foram conduzidas por profissionais especializados em direção veicular da Força Nacional de Segurança Pública, Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal, além da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar.

Durante os ensaios técnicos, os profissionais testaram a aceleração do veículo, avaliação dos pneus, frenagem, transposição de obstáculos, slalom (zigue-zague) e circuito urbano, entre outros.

Para o ministro do MJSP, Anderson Torres, a iniciativa pioneira teve o objetivo de “aumentar a qualidade e segurança dos equipamentos utilizados pelos profissionais que atuam na linha de frente no combate à criminalidade, com otimização do serviço prestado à sociedade”.